5ª Edição:
A Poética da Razão

A Poética da Razão declara que, com todas as suas dimensões subjectivas e não-científicas, a arquitectura está alicerçada na razão e o nosso objectivo é trazer luz à especificidade dessa razão. O facto de a arquitectura ser fundada na razão e na racionalidade é fundamental para a sua compreensão ou seja, para ser partilhável por todos, e não apenas por arquitectos. Mais do que nunca, esta base é requisito para definir uma arquitectura para a nossa condição comum contemporânea. Como resultado da massificação da construção –temos construído mais edifícios desde o início do século passado do que em qualquer outra altura na história– todos temos direito de entender a arquitectura sem ter conhecimento prévio especializado nesta área.

Eugène Viollet-le-Duc © Philippe Berthé/Centre des monuments nationaux

Cada uma das cinco exposições que compõem esta edição da Trienal aborda aspectos ou dimensões particulares deste tema, numa tentativa de circunscrever o que está em jogo na racionalidade da arquitectura.

A cada três anos, a Trienal de Arquitectura de Lisboa realiza um grande fórum de debate, reflexão e divulgação que cruza fronteiras disciplinares e geográficas.
A primeira Trienal teve lugar em 2007, sob o tema Vazios Urbanos. O comissário José Mateus trabalhou com uma equipa de 23 curadores nacionais e internacionais que apresentaram quatro pólos de exposições, uma conferência internacional, um lounge e cinco concursos.

A Trienal 2010, Falemos de Casas, consolidou a nossa presença no circuito dos eventos culturais dedicados à arquitectura. Comissariada por Delfim Sardo, o seu programa incluiu quatro exposições, uma conferência internacional e quatro concursos.

A Trienal 2013, Close, Closer, conquistou uma sólida projecção e reconhecimento internacionais. A curadora geral Beatrice Galilee e os curadores José Esparza, Mariana Pestana e Liam Young programaram exposições, conferências, palestras e projectos associados.

Idealizada pelos curadores André Tavares e Diogo Seixas Lopes, a Trienal 2016 intitulou-se The Form of Form e incluiu quatro exposições, um ciclo de Talks, sete Satélites, três prémios, duas conferências, doze projectos associados, quatro publicações e um conjunto de Sidekicks.

A curadoria da Trienal 2019 resultou de um open call feito em 2016, que determinou a equipa liderada pelo arquitecto e teórico Éric Lapierre.

Como organização sem fins lucrativos investiga, dinamiza e promove o pensamento e a prática da arquitectura. Desde 2013, possui estatuto de utilidade pública, e, desde 2010, estatuto de interesse cultural. A presente edição conta com o Alto Patrocínio de S. Exa. o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

Para além do seu evento principal, a Trienal organiza os ciclos de conferências Distância Crítica, o Open House Lisboa, acolhe eventos no Palácio Sinel de Cordes e dinamiza um Pólo Criativo. Produz ainda exposições itinerantes como o Lisbon Acts ou representações oficiais em eventos internacionais de arquitectura.